Upherb logo

Pesquisa

Manejo Químico

METSULFURON-METILICO

Eng. –Agr. Dr. Mauro Antônio Rizzardi Professor da Universidade de Passo Fundo, RS

Methyl 2-(4-methoxy-6-methyl-1,3,5-triazin-2-ylcarbamoylsulfamoyl)benzoic acid é uma molécula disponível para uso na modalidade de pós-emergência nas culturas do Arroz, Arroz-irrigado, Aveia, Aveia-preta, Café, Cevada, Pastagem, Trigo e Triticale. Na cultura da Cana-de-Açúcar seu uso é em pré-emergência das plantas daninhas. Suas principais características podem ser visualizadas no Quadro 1.


Quadro 1 – Algumas propriedades físico-químicas do metsulfuron-metilico

Uso herbicida

Metsulfuron-metilico é classificado no Grupo 2 (WSSA) e no Grupo B (HRAC), mecanismo de ação “Inibidores da enzima Acetolactato sintase (ALS/AHAS)”. Grupo químico sulfonilureias.

Na cultura do Trigo é indicado para uso em pós-emergência da cultura e das plantas daninhas, devendo ser aplicado quando o trigo estiver entre os estádios de desenvolvimento de pré-afilhamento e alongamento e quando as plantas daninhas tiverem de 2 a 6 folhas. Para essa modalidade as plantas daninhas alvo estão citadas no Quadro 2.

Quadro 2 – Plantas daninhas controladas com o herbicida metsulfuron-metilico na cultura do Trigo

*Produto comercial = Ally ®

As espécies daninhas controladas pelo herbicida metsulfuron-metilico estão listadas no Quadro 3.

Quadro 3 - Espécies daninhas controladas pelo herbicida metsulfuron-metílico*

*Produto comercial = Ally ®

Comportamento na planta

Herbicidas do grupo das sulfoniluréias, como o metsulfuron-metílico, inibem a enzima acetolactato sintase (ALS). Essa enzima é chave na biossíntese de aminoácidos de cadeia longa leucina; isoleucina e valina (Figura 1).

O crescimento das plantas tratadas é inibido poucas horas após a sua aplicação, mas os sintomas de injúria se manifestam de 1 a 2 semanas após. As áreas meristemáticas tornam-se gradualmente cloróticas e necróticas, seguidas de clorose e necrose foliar.

Metsulfuron-metilico é rapidamente absorvido pelas folhas e raízes. Quando absorvido pela raíz é translocado principalmente pelo xilema; já, quando absorvido pelas folhas a translocação ocorre pelo floema. Nas duas rotas de translocação ocorre o acúmulo do herbicida nas áreas meristemáticas da planta.

A seletividade em Trigo e Cevada ocorre pela rápida metabolização que se caracteriza pela hidroxilação do anel benzeno no Carbono 4, seguido pela conjugação à glicose do grupo hidroxila.

Figura 1 – Inibição da rota de síntese de enzima Acetolactato Sintase (ALS) pelo herbicida metsulfuron-metilico

Comportamento no solo

Metsulfuron-metilico é pouco adsorvido nas argilas, porém a adsorção aumenta na presença de maiores teores de matéria orgânica no solo.

A degradação microbiológica é baixa. A sua persistência no solo depende do pH. Hidrólise é lenta em pH elevado, mas relativamente rápida em pH baixo. As taxas de degradação são maiores em ambientes com elevadas temperaturas e altos teores de umidade no solo.

Bibliografia consultada

Weed Science Society of America. Herbicide Handbook. WSSA (Lawrence). Edição 10, 2014. 513p.

 

CONTATO

Entre em contato conosco

O UP-Herb – Academia das plantas daninhas disponibilizará:

  • Palestras técnicas presenciais ou online
  • Webinars
  • Cursos de curta duração
  • Treinamentos e consultoria in loco