Upherb logo

Opinião

18/10/2021

Dessecação do Trigo

Eng. –Agr. Dr. Mauro Antônio Rizzardi Professor da Universidade de Passo Fundo, RS


O uso de herbicidas para a maturação das culturas de grãos é prática comum e é indicada para diferentes espécies. A prática da dessecação para antecipar a colheita tem sido adotada com os objetivos de reduzir a umidade das plantas, aumentar a uniformidade de maturação da lavoura e obter sementes mais vigorosas.

No caso da cultura do Trigo a dessecação pré-colheita é recomendada para os casos que se queira uniformizar e antecipar a colheita, mantendo os atributos qualitativos do grão. Como vantagem adicional, essa prática pode auxiliar no controle das plantas daninhas que se encontram nos estádios iniciais de desenvolvimento e que ficam rente ao solo, sobre as plantas da cultura.

De maneira geral, a maturação fisiológica e de colheita do Trigo não são uniformes em toda a área de produção, implicando numa maior permanência da cultura no campo até a realização da colheita.  Esse atraso na colheita expõe os grãos às intempéries climáticas, o que acarreta redução na qualidade, como o peso do hectolitro e, também, conforme o tempo adicional de exposição ao ambiente e em condições de excesso de chuva reduzir a produtividade do Trigo. 
Além dessas perdas qualitativas e quantitativas na produção de Trigo, a permanência da cultura por um tempo maior na lavoura pode significar o atraso na época de semeadura da soja, o que poderá resultar em redução da sua produção.
 
 A definição do momento da aplicação dos herbicidas é um fator decisivo para antecipar a colheita. No caso do Trigo a época de se realizar a dessecação é a maturação fisiológica da cultura. A maturidade fisiológica se caracteriza pela formação completa da semente, representada pelo máximo acúmulo de matéria seca, pela paralização da translocação de nutrientes e pelo início do processo de perda de água destes órgãos.

Em Trigo, a maturidade fisiológica pode ser identificada visualmente quando apenas o nó logo abaixo da espiga encontrar-se com coloração verde e o restante da planta ter perdido a pigmentação verde.

Porém, a prática da dessecação deve ser adotada com cautela, com o objetivo específico de auxiliar na maturação do Trigo e não somente como estratégia de controle de plantas daninhas. Até porque deve-se tomar cuidado com os herbicidas a serem utilizados nessa prática.

Até o momento somente o herbicida glufosinato de amônio possui indicação e registro pelo Ministério da Agricultura para tal finalidade. Esse herbicida inibe a enzima glutamina sintase (GS) nas plantas, a qual catalisa a conversão do glutamato em glutamina durante a incorporação da amônia. A ação do glufosinato causa acúmulo de amônia, inibe a síntese de aminoácidos, aumenta a produção de radicais livres e bloqueia a fotossíntese o que ocasiona a morte da planta. É considerado um herbicida de contato, que possui uma ação lenta na planta. A dose de glufosinato indicada para a dessecação do Trigo é de 350 g i.a ha-1, em 200 L de calda ha-1.

O uso de outro herbicida não registrado pelo Ministério da Agricultura para tal finalidade pode acarretar apreensão e proibição nos grãos colhidos.

O fato de o herbicida ter seu registro para a cultura não significa que o mesmo possa ser utilizado na sua maturação. Herbicidas como 2,4-D, flumioxazina e saflufenacil são registrados para uso em estádios específicos de desenvolvimento ou em pré-semeadura do Trigo, o que não indica o seu uso possa ser feito no estádio de maturação da cultura. Essa restrição de uso também é válida para os herbicidas pré-emergentes indicados para uso na cultura da soja.

Para qualquer herbicida a que se respeitar o intervalo de segurança entre a aplicação e a colheita da cultura. Esse intervalo é considerado como o número de dias que deve ser respeitado entre a última aplicação do herbicida e a colheita da cultura. A observação do intervalo de segurança é fundamental para garantir que o alimento colhido não tenha resíduos acima do permitido. 

Portanto a resposta para a consulta mais recebida nos últimos dias: “Posso usar o produto X ou Y na dessecação do Trigo?” é NÃO. O ÚNICO HERBICIDA QUE PODE SER USADO NA MATURAÇÃO/DESSECAÇÃO DO TRIGO É O GLUFOSINATO DE AMÔNIO. O uso de herbicidas não registrados na maturação do Trigo pode significar a presença de resíduos nos grãos colhidos.  

 

Mauro Antônio Rizzardi é Engenheiro Agrônomo pela Universidade de Passo Fundo , mestre e doutor em Fitotecnia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é professor titular da Universidade de Passo Fundo. 

CONTATO

Entre em contato conosco

O UP-Herb – Academia das plantas daninhas disponibilizará:

  • Palestras técnicas presenciais ou online
  • Webinars
  • Cursos de curta duração
  • Treinamentos e consultoria in loco